Emília Goulart

Minha foto
Araçatuba, São Paulo, Brazil
Escritora,poetisa, contista,cronista, romancista, artista plástica. Costureira da arte.

quarta-feira, 19 de janeiro de 2011

REFLEXÃO

                                     

 Há algum tempo, quando o exemplar diário da Folha da Região chegava a minha casa eu era a primeira pessoa a ler. Fazia-o com prazer e curiosidade.
Hoje, não mais.
Sinto-me desgastada com as notícias que me desgostam. Não é culpa do jornal. Ele é informativo, e esta é a função de um matutino diário.

Porém, tenho preferido ser desinformada. Da televisão recrutei os desenhos, e dos jornais a página cultural. Isto me basta, para que ocupar meu já cansado cérebro e meu preguiçoso coração, com notícias que me desagradam.
Não sou separatista e para mim tudo que existe em forma de gente, são pessoas, seres humanos, que se respeitosos, merecem respeito.

Lado a lado duas notícias publicadas no exemplar do dia 11/01/2011 me chocaram, provocando em mim reflexões.
“Deputados vão receber R$100mil em um mês” e “Estado vai fazer cirurgias gratuitas para transexuais”.
  A segunda notícia transportou-me para os hospitais sem leitos, remédios e médicos, para atender a população em suas necessidades mais urgentes.

As pessoas estão morrendo de todas as enfermidades, mas principalmente de abandono.
Toda área da saúde está em decadência, a Secretária da Saúde está usando os transexuais como a Secretaria da Educação usou os negros, para se promoverem. Alguém notou melhora na educação? Educação não é para todos indistintamente, independente de raça, cor, religião ou situação financeira? Portanto, a meu ver, foram usados. Assim como agora faz a Secretaria da Saúde.

A outra notícia, relativa aos R$100mil que deputados gastarão provavelmente fora do país, com viagens e mimos para esposas e amantes, que na calada da noite adquiriram direitos iguais.
 Outros preparam eleitores, distribuindo mentiras em doações.

Pessoas morrendo de gripe, a dengue maltratando a população, corredores de hospitais sem nenhuma higiene, servindo de enfermarias e até de salas de cirurgias. Enfim, a saúde está em decadência total e a Secretaria de Estado da Saúde usa os transexuais para se promover.

Quando a população em geral for atendida, essa discriminação será desnecessária.
È para votar. Votamos.

Esta é a democracia que nos concede o direito de escolher.  Portanto, depois de muito pensar, me pergunto: não vale mais um anarquismo gratuito que uma democracia custeada com o dinheiro público?
Ora... Ora! Quanto mais escolhemos mais a situação degringola.

Emília Goulart

Texto publicado no Jornal Folha da Região em 19/01/2011




Um comentário:

  1. Emília, é um texto para reflexão mesmo. Agora, quem é que tem a coragem de vir a público dizer que não quer mais manter-se atualizado, correndo o risco de ser tachado 'desinformado, ignorante, fútil...' e tantos outros adjetivos que cabem à questão, simplesmente porque está farto de tantas barbáries?
    Para se ausentar da realidade com tanta propriedade, há de se ter talento, e o que é melhor: aqueles que não querem se ausentar dos fatos, leem Emília Goulart, pois você se mantém presente no cotidiano como ninguém, até melhor do que os mais letrados e bem informados.
    Maravilha!
    Abraço

    ResponderExcluir